300 anos

Responsive imageVista Noturna de Cuiabá
Responsive imageDança do Siriri
Responsive imagePalácio da Instrução

Ah Cuiabá, como é bom viver aqui!!!

Cidade verde, linda e hospitaleira. Consegue ser a capital tricentenária, mas sem perder a essência. Cuiabá dos 300 Anos que vem sendo marcada por muitas transformações e mudanças.

A capital de Mato Grosso faz divisa com Chapada dos Guimarães e suas belas cachoeiras, sem falar do Pantanal com toda sua rica fauna e flora, com o Cerrado e com a Amazônia. Mato Grosso é o único lugar do mundo onde se encontra essa harmoniosa mistura entre os biomas.

Coração da América Latina, Cuiabá possui aproximadamente 600 mil habitantes, seu povoamento se deu pelos bandeirantes que vinham para região em busca do tão valioso ouro. É a Capital do Agronegócio, com muitas oportunidades no campo, comércio, indústria e turismo, além das funções político-administrativas. Tem um clima tropical, predominantemente quente e úmido.

Sem falar da fé inabalável dos cuiabanos, tendo a religiosidade uma das marcas registradas de seu povo com as tradicionais festas de santos, missas e quermesses. O falar cuiabano, talvez um dos sotaques mais marcados da língua portuguesa com expressões próprias como “vôte” e “sem-graceira” que se misturam numa entonação diferente no final de algumas palavras.

A gastronomia é bem notável, tendo o peixe como um dos seus principais pratos com combinações e modos de preparo originais que lhe asseguram sabores, cheiros, e aspectos inesquecíveis e sedutores ao paladar, ao olfato e aos olhos. Sem esquecer é claro da Maria Izabel - carne seca com arroz acompanhado do feijão empamonado e a farofa de banana.

A variedade de doces e licores apreciados pelos mato-grossenses como os mais famosos furrundu (doce feito de mamão e rapadura de cana), o doce de mangaba, o doce de goiaba, o doce de caju em calda, o doce de figo, o doce de abóbora é mais um de seus atrativos. Como aperitivo temos os licores das frutas peculiares da região.

Na dança, está o famoso rasqueado, siriri e o cururu tendo como principais instrumentos, a viola de cocho, ganzá e o mocho.

Outro elemento bastante presente é o guaraná de ralar, usado principalmente pelos mais antigos que o tomam sempre pela manhã antes de começar o dia, seguindo uma tradição.

A cidade é acolhedora e o povo muito hospitaleiro, assim como diz um ditado popular cuiabano “Quem comeu cabeça de Pacu (peixe típico da região) não deixa Cuiabá jamais”.

Breve Histórico

Cuiabá foi fundada em 08 de abril de 1719 às margens do Rio Coxipó, a ata de fundação foi assinada por Pascoal Moreira Cabral.

Cuiabá foi elevada à condição de cidade em 17 de setembro de 1818, tornando-se a capital da então província de Mato Grosso.

A igreja do Rosário, um dos pontos turísticos da cidade, construída na época no centro da pequena cidade, marcou a localização de uma rica cultura de ouro.

Responsive imageVista aérea da Orla do Porto
Responsive imagePonte Sergio Mota